Telefone (62) 3233-3002
Real COTAÇÕES Cliente ÁREA DO CLIENTE Facebook Youtube Instagram

11/09/2017 Pecuária

A história da inseminação artificial em bovinos

A Inseminação Artificial de bovinos é uma técnica utilizada para reprodução do gado. Não há informações concretas de quando ela tenha surgido, mas acredita-se que teve início por volta de 1332, quando os árabes iniciaram a técnica em equinos.

O registro oficial da primeira inseminação animal foi no século XVIII, quando foi demonstrado, pelo monge italiano Lazaro Spallanzani, a fecundação de uma fêmea, ao colher o sêmen de um cachorro, por excitação mecânica, aplicando na cachorra no cio, parindo, após o tempo de gestação três filhotes.

Mas foi apenas no século XX que as técnicas de Inseminação Artificial, passou a estar presente ativamente nos processos de reprodução animal, e espalhou-se pelo mundo a 5ºC, porém com pouca durabilidade. Foi quando em 1949, os pesquisadores ingleses Polge, Smith e Parquer apresentaram a técnica de congelamento de sêmen, que poderia passar longo período em baixa temperatura, utilizando Nitrogênio Líquido.

Essa técnica passou a garantir a durabilidade do sêmen por tempo indefinido, viabilizando o comércio do produto, bem como a ampliar a utilização da Inseminação Artificial.

No Brasil a técnica chegou na década de 40, porém só foi ampliada na década de 1970, com o surgimento de empresas especializadas em IA, que viabilizou a comercialização do sêmen e expansão da técnica pelo país.

Hoje a região do mundo onde mais se utiliza esse processo é na Europa, seguido por Rússia e EUA, a América Latina aparece em 5º lugar. No Brasil, mesmo sendo um dos principais exportadores de carne bovina do mundo, apenas 5% das fêmeas em reprodução são fecundadas através do processo de inseminação artificial.

 

Inseminação artificial e o melhoramento genético

A Inseminação Artificial utiliza de indicadores científicos e ferramentas tecnológicas, com o objetivo de melhorar cada vez mais a genética do gado, para garantir qualidade, elevar e produção e lucratividade para o produtor.

Sendo assim, é preciso realizar um trabalho de planejamento, execução e acompanhamento dos processos de Inseminação Artificial.

Vale ressaltar que existe também a Inseminação Artificial em Tempo Fixo (IATF), que possui inúmeras vantagens em relação ao processo convencional:

  • Redução de tempo na observação de cio

  • Controle sobre a programação do trabalho

  • Otimização da mão-de-obra

  • Maior quantidade de vacas inseminadas em menor tempo

  • Controle e aumento da taxa de prenhez

  • Redução do intervalo entre os partos

  • Concentração de nascimentos e obtenção de maior peso à desmama

  • Menor necessidade de touros de repasse

  • Aceleração do trabalho do melhoramento genético

  • Redução de custos

  • Rentabilidade do negócio

A IATF utiliza também softwares que permitem o registro de informações para combinação e análises precisas de dados, incluindo: escore corporal, inseminador, sêmen, categoria animal e protocolo, facilitando a tomada das decisões que levam ao processo seguro e eficaz.

Por isso é importante que o produtor busque por consultoria de profissionais especializados para garantir a eficiência do processo bem como a qualidade da genética do animal.

Se você deseja saber mais informações sobre consultoria e acompanhamento em genética e fertilização bovina, para a produção gado de qualidade e excelência,  entre em contato com nossa equipe. Clique aqui e solicite atendimento.






 

VOLTAR